O cuidando aos pacientes com dores crônicas da Atenção Básica de Cacique Doble, RS

É com grande satisfação que informamos que o município de Cacique Doble foi selecionado para apresentação oral na Mostra de Experiências Exitosas - 2019 do 31º Congresso das Secretarias Municipais de Saúde do Rio Grande do Sul.

Dentre muitos trabalhos inscritos na área de promoção da saúde, nos mais diversos municípios do estado, o trabalho desenvolvido em Cacique Doble usando a auriculoterapia para o cuidado ao paciente com dor crônica será apresentado pela autora do mesmo, a farmacêutica Alyssara em Bento Gonçalves no dia 23 abril.

Como está sendo desenvolvido esse projeto no município?

Ele ocorre na forma de grupos, onde os pacientes com uso continuo de medicamentos para dor ou que são diagnosticados com problemas ortopédicos crônicos são convidados a participar.

A técnica utilizada, auriculoterapia, faz parte das PIC-Praticas Integrativas e Complementares incentivadas pelo MS para serem implantadas no SUS. É uma técnica eficaz, barata e segura. Ela usa sementes de mostarda colocadas em pontos específicos da orelha, os quais irão estimular o corpo a produzir melhoras não só no caso da dor, como também trata o individuo como um todo melhorando a ansiedade e os demais problemas advindos dessa condição crônica, como a insônia, desanimo...etc

O grupo já está na sua segunda turma e tem como objetivo a melhora da qualidade de vida dos pacientes com problemas crônicos de saúde.

Ressaltamos com isso, a importância do cuidado e da promoção de saúde no município, já que hoje percebe-se cada vez mais que o medicamento não deve ser o único recurso para tratamento das doenças e sim um conjunto de ações desenvolvidas por uma equipe multiprofissional e tratamentos complementares.

Nesse trabalho foi envolvido o médico, o agente de saúde, o setor de marcação de consultas e fisioterapia e a farmácia.

Também gostaríamos de colocar o papel do farmacêutico na equipe de atenção básica de saúde que muitas vezes é visto pela população e colegas como um dispensador de medicamentos, porém ele é fundamental também no cuidado por estar em contato direto com o paciente e estar apto a realizar a assistência farmacêutica que vai além do uso correto de medicamentos. Mas isso só é possível com o incentivo e a visão ampliada do gestor municipal !

Alyssara Clamer Teles

Farmacêutica CRF/RS 13041

Especialista em Gestão em Saúde Pública e Assistência Farmacêutica

Sec. Saùde Cacique Doble, RS